Dominância do Bitcoin (e o que respinga nas outras criptomoedas)

Nos últimos anos, o BTC tem se destacado não apenas como a primeira criptomoeda, mas também como uma força dominante no mercado digital.

A famosa “dominância do Bitcoin” refere-se à proporção da capitalização de mercado do ativo, em relação ao mercado total de criptomoedas.

Neste artigo, mergulharemos nesse conceito, explorando essa tal dominância: seu significado, como é calculada e, principalmente, como sua evolução afeta não só o próprio BTC, como também todo o ecossistema de criptomoedas.

A tal dominância: conceito

Para compreendê-la melhor, é crucial apontar que ela é um indicador, relativo à participação (%) do Bitcoin, na capitalização total do mercado de criptomoedas. 

Simplificando: é uma medida que mostra a relevância e a influência do Bitcoin, se comparado com outras moedas digitais no mercado.

Ela, a dominância, é calculada dividindo a capitalização de mercado do Bitcoin, pela capitalização total de mercado de todas as criptomoedas (multiplicando o resultado por 1/100, para se ter a porcentagem).

Exemplo:  se a capitalização de mercado do BTC for de $1 trilhão, a capitalização de mercado de todas as outras criptomoedas for de $2 trilhões, a dominância do Bitcoin será de 50% (1 trilhão / 2 trilhões * 100).

A importância da bendita no mercado

A dominância do BTC vai muito além de só refletir sua participação no mercado.

Ela desempenha papéis fundamentais em várias áreas do ecossistema de criptomoedas:

01. Liderança e Referência:

O Bitcoin, com frequência, é visto como um indicador de referência para o mercado de criptomoedas. Sua alta dominância reflete sua posição de liderança, influenciando as tendências de outros ativos digitais.

02. Impacto nos Investimentos:

Ela pode influenciar as decisões de investidores e traders.Em momentos de alta dominância, os investidores podem optar por alocações maiores em Bitcoin, enquanto uma queda na dominância pode resultar na diversificação em outras criptomoedas (altcoins) visando maior potencial de crescimento.

03. Resiliência e Estabilidade:

A alta dominância do BTC, muitas vezes, é associada à resiliência e estabilidade no mercado de criptomoedas.

Investidores veem o Bitcoin como uma reserva de valor digital (mais ainda em períodos de incerteza econômica).

04. Competição e Inovação:

Ela também impulsiona a competição e a inovação dentro do setor de criptomoedas.

Outras moedas e projetos buscam desafiar a supremacia do Bitcoin, fortalecendo o desenvolvimento de novas tecnologias e casos de uso.

E com o passar do tempo, como fica essa história?

A dominância do BTC não é estática, e pode variar significativamente ao longo do tempo.

Fatores como: desempenho do mercado, desenvolvimentos regulatórios, adoção institucional e o surgimento de novas tecnologias, podem impactar sua trajetória.

Históricamente, o Bitcoin carrega momentos de alta dominância, mais ainda durante ralis de preços acentuados (e momentos de baixa dominância, quando as altcoins “estão por cima”).

Analisar essa dinâmica requer uma abordagem multifacetada.

Além de considerar a capitalização de mercado, é importante avaliar: volume de negociação, adoção, andamentos tecnológicos, e até mesmo, tendências de comportamento dos investidores.

Troca de holofotes: altcoins e diversificação de portfólio.

As altcoins possuem um papel vital no ecossistema de criptomoedas.

Representam diversas inovações além do BTC. A dinâmica entre a dominância dele e o desempenho das altcoins, é foco de estudos de diversos investidores e analistas.

Diversificar as sementes (portfólio), muitas vezes envolve balancear o BTC com altcoins, buscando equilibrar exposições ao mercado de forma estratégica.

No fim das contas…

Num cenário onde: as criptomoedas estão cada vez mais presentes no “financeiro global”, compreender como funciona a dominância do Bitcoin é crucial para os investidores, traders e entusiastas do setor.

A evolução dela não indica apenas interesse e confiança no BTC, mas um reflexo das mudanças no universo das criptomoedas.

Acompanhar de perto a dominância do Bitcoin, – e sua interação com outras criptomoedas, – fortalece as decisões de investimentos (alinhamento melhor com as reais tendências do mercado).

A partir dela, navegue com mais clareza pelas criptomoedas.

Felippe Percigo

Felippe Percigo é considerado um dos poucos “investidores fundamentalistas” do mercado crypto. Se tornou investidor profissional em 2018, é professor de MBA em Finanças Digitais, empresário do mercado imobiliário, co-fundador da Liqi Digital Assets, professor da Finclass e palestrante TedX. Hoje, ele ajuda mais de 5.500 alunos a investirem em cripto de forma coerente e estratégica. Além do conteúdo gratuito nas principais plataformas digitais, ele é fundador da comunidade “Meu Plano Crypto” e do treinamento “Carteira Milionária”.

Vamos Comerçar!

Informe seus dados abaixo para prosseguir:

Vamos Começar!

Informe seus dados abaixo para prosseguir: